IndicarIndique este portal FavoritarAdicionar aos favoritos
Notícias

Câncer de próstata: prevenção é fundamental para tratamento menos invasivo

Postado em 31/10/2017.

O que causa mais medo: ter um problema sério de saúde ou fazer um exame? Sim, a prevenção ao câncer de próstata não precisa ser um tabu. É uma forma de demonstrar que se preocupa com a sua saúde e com a sua família, porque uma doença como o câncer afeta todos os envolvidos com o paciente.

Então, homem, não há desculpas para não se cuidar. O câncer de próstata é o sexto tipo mais comum da doença no mundo e o de maior incidência nos homens. No Brasil, é a quarta causa de morte por câncer mais frequente e corresponde a 6% do total de óbitos por este grupo.

Cerca de três quartos dos casos, no mundo, ocorrem em homens com mais de 65 anos. Mas, quando diagnosticado e tratado no início, tem os riscos de mortalidade reduzidos.

Exames

Os exames preventivos devem ser feitos a partir dos 50 anos, mas em pacientes com forte histórico familiar, os exames de prevenção podem ser iniciados aos 40 anos.

Pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos pode aumentar o risco de se ter a doença de 3 a 10 vezes comparado à população em geral, podendo refletir tanto fatores genéticos (hereditários) quanto hábitos alimentares ou estilo de vida de risco de algumas famílias.

Cuidados

Segundo especialistas, uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco de câncer, como também de outras doenças crônicas não-transmissíveis. Nesse sentido, outros hábitos saudáveis também são recomendados, como fazer pelo menos 30 minutos por dia de atividade física, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar.

Tratamento

Após a realização dos exames de rotina, se a doença for comprovada, é preciso conversar com o seu médico para ver qual tratamento é mais indicado: radioterapia, cirurgia ou até tratamento hormonal. E vale lembrar que quanto mais cedo o problema for identificado, menos invasivo será o tratamento.

Visite-nos no LinkedIn! Curta nossa página no facebook!



Texto: Katherine Coutinho
Fotos:
Edição: Lenilde De León

De León Comunicações