IndicarIndique este portal FavoritarAdicionar aos favoritos
Notícias

Quatro mitos e verdades sobre a pílula anticoncepcional

Postado em 10/04/2018.

Método contraceptivo é o mais utilizado pelas mulheres brasileirasA pílula anticoncepcional é o método contraceptivo reversível mais usado entre as brasileiras. É também o mais indicado pelos ginecologistas pelo baixo custo e pela facilidade no uso. No entanto, apesar da popularidade, muitas mulheres ainda têm dúvidas e medo de usar a pílula anticoncepcional. Para saber o que é mito e o que é verdade sobre este método contraceptivo, que é tão comum no Brasil e no mundo, continue a leitura.

 1.    A pílula anticoncepcional pode deixar a mulher infértil.

Mito. Ao contrário do que muitas mulheres acreditam, não há evidências científicas de que a pílula anticoncepcional cause infertilidade ou faça que a mulher demore mais a engravidar, principalmente depois de longos períodos de uso. Pelo contrário: estudos indicam que este método contraceptivo previne contra doenças como inflamações na região pélvica e endometriose, preservando a fertilidade.

 2.    A pílula anticoncepcional pode ser um abortivo.

Mito. A pílula anticoncepcional existe exatamente para evitar a gravidez e não para interrompê-la. Ela inibe a ovulação e torna o muco cervical mais espesso, dificultando a passagem dos espermatozoides, o que evita a fertilização.

 3.    A pílula anticoncepcional pode alterar a pressão sanguínea.

Verdade. Alguns tipos de pílula anticoncepcional podem causar um pequeno aumento na pressão sanguínea. Então, se você está usando este método contraceptivo, é importante medir regularmente a pressão e monitorá-la. Caso haja alterações, é importante procurar um médico. Se você já sofre de pressão alta, converse com seu ginecologista sobre o melhor método contraceptivo para o seu caso.

 4.    A pílula anticoncepcional aumenta o risco de tromboses.

Verdade. As pílulas anticoncepcionais são feitas de estrogênio e progesterona, ambos semelhantes aos hormônios produzidos pelo ovário da mulher. Ou, então, apenas de progesterona em dose baixa. Estas substâncias podem causar um desequilíbrio no sistema de coagulação do organismo, aumentando as chances de formação de trombos, que são coágulos no interior das veias.

 Como escolher que pílula anticoncepcional tomar?

            A informação é a melhor maneira para se tomar uma decisão consciente. Por isto, é importante procurar um médico. Ele saberá orientar sobre as melhores opões de pílula anticoncepcional para você, levando em conta uma avaliação do seu organismo e do seu estado de saúde. 

 

Esta é uma dica de saúde da Qualicorp Administradora de Benefícios. Por meio de parceria com o Sindcont-SP, você, associado da Entidade, pode contratar convênios médicos com a empresa em condições especiais. Clique aqui e saiba mais!

 

 

 

Visite-nos no LinkedIn! Curta nossa página no facebook!



Texto: Parceiro de Conteúdo Qualicorp
Fotos: Divulgação
Edição:

Comunicação Sindcont-SP