IndicarIndique este portal FavoritarAdicionar aos favoritos
Notícias

Entrega da DASN-Simei: como o Contador pode ajudar um novo empreendedor

Postado em 14/05/2018.

Uma das vantagens de se trabalhar com Contabilidade é, exercendo sua profissão, poder ajudar novos negócios a crescerem de forma real e saudável. Então, a aproximação da data de entrega da Declaração Anual do Microempreendedor Individual – Sistema de Recolhimento em Valores Fixos Mensais de Tributos do Simples Nacional para Microempreendedores Individuais - DASN-Simei, que termina no dia 31 de maio, é uma ótima oportunidade de conseguir um novo cliente e ainda auxiliar o empreendedor na realização do seu sonho.

Este ano, mais de 7,7 milhões de MEIs têm de cumprir a obrigação. Quem não entregar no prazo, paga multa e perde benefícios até que a situação seja regularizada.

O documento deve ser preenchido e enviado pelo Portal do Empreendedor e deve conter as informações de 2017. Um ponto a ficar atento é se alguma das guias mensais do MEI está em atraso porque, antes de entregar a DASN-Simei será preciso primeiro colocar em dia essas obrigações.

Inclusive, para quem tem dívidas com a Receita Federal ou a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, até a competência de novembro de 2017, poderão ser parcelados em até 180 pagamentos mensais, há a possibilidade de parcelar essas dívidas por meio do Refis. A adesão deve ser feita até o dia 9 de julho e, no caso dos MEIs, o valor da parcela mínima será de R$ 50,00 e as parcelas serão corrigidas pela Selic.

Voltando à DASN-Simei, vale lembrar que, segundo a Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, parágrafo 22-B, na primeira declaração, os MEIs podem contar com a orientação gratuita de um empresário contábil. No site do Sindicato dos Contabilistas de São Paulo – Sindcont-SP há duas opções para busca: uma para o Microempreendedor Individual encontrar um escritório contábil que o auxilie e outra para que os Contabilistas possam se inscrever nesta relação. Confira aqui.

É importante avisar a estes empreendedores que a multa mínima para quem não entregar ou o fizer fora do prazo é de R$ 50, mas pode chegar a 20% do valor total de tributos declarados – 2% por mês de atraso. Além da multa, o microempresário individual fica com os direitos trabalhistas e previdenciários suspensos. Se ele sofrer algum acidente que o impeça de trabalhar, por exemplo, não poderá solicitar o auxílio-doença.

 

Visite-nos no LinkedIn! Curta nossa página no facebook!



Texto: Katherine Coutinho
Fotos:
Edição: Lenilde De León

De León Comunicações