Espaço exclusivo para sanar as dúvidas dos associados, filiados e profissionais contábeis sobre o preenchimento e envio da Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física 2020.

As perguntas podem ser enviadas pelo canal “Fale Conosco”, ou via redes sociais (Facebook, LinkedIn e Instagram), onde serão esclarecidas e postadas nesse canal exclusivo de prestação de serviço do IRPF 2020.

Contamos com a sua participação! Aproveite mais essa oportunidade e não fique inseguro ou na dúvida no momento de fazer a transmissão do documento.


Perguntas & Respostas: IRPF 2020

1 – Posso declarar na ficha de RRA e informar os 304 meses? Ou declarar como rendimentos Isentos e Não Tributáveis? Ou outra forma de informar o valor resgatado?

A declaração como rendimento recebido acumuladamente está correta, bem como a informação do período da duração do processo desde o mês de sua distribuição (entrada do processo) até o mês da sentença.

2 – Como declarar um carro que foi vendido?

O contribuinte deve informar na situação em 31/12/2019, a venda do automóvel, nome e CPF do contribuinte e valor.

3 – Na declaração simplificada, sou abrigada a preencher o item “pagamentos”?

Independente do modelo de declaração escolhida pelo contribuinte, se ele fez o pagamento, deve informar, seja qual for o tipo de declaração optada, completa ou simplificada.

4 – Tenho dúvidas para o preenchimento do carnê-leão da Receita Federal, tenho um cliente que entrou este ano, que recebe aluguéis de pessoas físicas e jurídicas. Como devo proceder o preenchimento?

O preenchimento da DIRPF 2020 de quem recebe aluguéis de Pessoas Jurídicas, precisa ser declarado os rendimentos e possíveis retenções de IR preenchendo na parte de “Rendimentos tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica”, nos campos próprios, baseado nas informações dos Informes de Rendimentos, recebidos das imobiliárias, quando for o caso. Já os valores recebidos de aluguéis da Pessoa Física, precisam ser declarados na parte de “Rendimentos recebidos de Pessoa Física”, na aba “Outras Informações”, preenchendo a coluna de “Rendimentos de Aluguel”, mês a mês, de janeiro a dezembro, como o valor líquido seria o bruto do aluguel, menos as taxas administrativas da imobiliária, quando houver. O carnê-leão se trata de recolhimento de IR mensalmente, através do código em DARF 0190, durante o ano, calculados com base em programa fornecido pela Receita Federal, conforme link abaixo: https://bit.ly/2Jq4oWj

5 – O mesmo cliente do ano passado teve despesas com inventário, funeral e cartorárias com relação a compra de um imóvel. Estas despesas podem ser lançadas na declaração de Imposto de Renda?

As despesas com inventário, quem paga as custas e impostos, geralmente são os herdeiros. No entanto, é possível solicitar ao juiz (no caso de inventários judiciais), a venda de um bem para pagar as despesas quando os herdeiros não tiverem condições de arcar com todos os custos. Quem paga tais despesas, inclusive os honorários advocatícios, quando houver, devem ser informados na declaração como “Pagamentos Efetuados”, assim como demais despesas efetuadas. Já as despesas com compra de imóveis, tais como: Taxa de Corretagem, ITBI – Imposto de Transmissão de Bens Imóveis, Escritura Pública, custos com Registro do Imóvel, podem ser acrescentados como custo de aquisição, acrescentando seu valor como custo de aquisição do imóvel na parte de “Bens e direitos”.

6 – O contribuinte que fez 65 anos em 10/2019, pode lançar o valor total da isenção de 2019, ou proporcional aos 3 meses?

A parcela isenta na declaração inicia-se a partir do mês em que o contribuinte completar 65 anos.

7 – Tenho uma carta de arrematação de um apartamento. Qual o código de bem correto a ser lançado? 11 – Apartamento ou 99 – outros bens e direitos?

Neste caso, é um apartamento e deve ser lançado no código 11.