Palavra do Presidente

Sindcont-SP: 101 anos de lutas e conquistas

Nesses mais de três meses de quarentena à qual a população brasileira está sujeita, muita coisa mudou. Além da lamentável tragédia que se traduz em estatísticas de infectados e falecidos, novas práticas passaram a ser incluídas no dia a dia das pessoas e das empresas, na tentativa de impedir a proliferação da doença e também  a sobrevivência.

Neste cenário, onde as palavras de ordem são informação e tecnologia, o Sindicato dos Contabilistas de São Paulo – Sindcont-SP completa os seus 101 anos de existência, lutas e desafios de toda sorte, sempre tendo como foco os profissionais da Contabilidade.

A data oficial do aniversário do Sindcont-SP é 19 de julho, ocasião tradicionalmente festejada em nossa sede com homenagens e congratulações. Mas, este ano de 2020, em razão da Covid-19, somos forçados a comemorar a passagem dos 101 anos da Entidade de maneira diferente: distanciados fisicamente, mas unidos em propósitos e ações.

Nestes dias de pandemia percebemos que os laços de amizade e cooperação entre as lideranças da classe contábil, os professores e instrutores de cursos, os diretores e colaboradores, estão muito fortalecidos, como que se estivessem irmanados e focados em um único objetivo, que é atender às necessidades de informação dos profissionais da Contabilidade, assolados que foram nos últimos meses por muitas mudanças legislativas de toda ordem, as quais precisam ser assimiladas rapidamente para sua correta aplicação.

Agora, com o relativo afrouxamento das medidas de isolamento social, a população, mesmo com temor, está voltando à vida normal, ou melhor, ao tão comentado “novo normal”.

E aí nos vem a reflexão: o que é efetivamente este “novo normal”? Como se desvencilhar do passado e encarar o futuro?  Quais são os desafios e mudanças que temos pela frente? Essa pandemia, sem dúvidas, mexeu muito com a cabeça das pessoas, seus costumes e valores e, inclusive, apresentou uma nova forma de ser e de viver. Melhor ou pior do que a anterior? Ainda não sabemos, só o tempo nos mostrará.

Contudo, o que ficou bastante claro é que a relação anterior era de “muito ter e pouco ser”, e agora, depois da experiência vivida, o que se espera é que efetivamente haja uma inversão desses valores. Necessitamos realmente de tudo o que temos e queremos?

Esperamos que dessa pandemia venha a emergir uma nova sociedade, mais humana, fraterna e solidária, capaz de se despir do materialismo extremo, do emergencialismo estressante e do egoísmo suicida que nos afasta e isola, por tempo indeterminado, das pessoas que amamos. Que os novos tempos abram espaços para a verdadeira amizade, a fraternidade genuína e a cooperação mútua entre as famílias, os  clientes e colegas de trabalho, as comunidades em geral e as nações.

Nosso desejo é que a humanidade siga a trilha de “ser mais e ter menos”. E, sem pretensão ou exaltação alguma, olhando para o nosso passado, percebemos que nós, os profissionais da Contabilidade, historicamente preservamos estes valores.

Na História da Contabilidade brasileira, ou neste século de existência do Sindcont-SP, contemplamos biografias extraordinárias de profissionais íntegros, homens inteligentíssimos, competentes e probos que dedicaram os melhores anos de suas vidas à profissão, como Francisco d`Áuria, Frederico Hermman Júnior, Miguel Rotondo, Pedro Pedreschi, Hilário Franco, e tantos outros que nos enchem de orgulho; sem falar dos vultos do presente, como Walter Arnaldo Andreoli, Sergio Prado de Mello, Joaquim Carlos Monteiro de Carvalho e inúmeros outros, aos quais pedimos desculpas por não ter espaço para citar, mais que nos servem de  exemplos.

Diante desse novo horizonte, momento em que nos preparamos para ingressar no “novo normal”, conclamo os profissionais da Contabilidade, seja qual for a posição que ocupam, a meditarem sobre as tábuas fundamentais da Contabilidade, e os valores intrínsecos dos homens que construíram a nossa história. Só assim, poderemos compreender a importância de nossos serviços para a reordenação da economia, onde nos depararemos com empresas quebradas, pessoas fragilizadas, surgimento de novos negócios, e a esperança dos  futuros empreendedores, todos embasados em nossas orientações.

Para atender a esta urgente demanda precisamos estar preparados com conhecimentos técnicos, fundamentados nas leis vigentes, e também atentos às mudanças que virão após a pandemia, porque a nossa legislação  é dinâmica, detalhista e muito rigorosa com os contribuintes. Mas, devemos oferecer também aos empreendedores, às pessoas físicas e aos representantes do terceiro setor, a nossa competência e sensibilidade humana, estando prontos para orientar, conduzir, ajudar e apontar os caminhos que eles precisam percorrer para  alcançar  o sucesso desejado.

Assim como fizeram os valorosos contadores do passado ao longo de mais de um século, podemos, com nossos atos e ações, comprovar o real valor da Contabilidade para os negócios, e a inestimável contribuição que os profissionais contábeis podem dar à sociedade.

Com certeza sairemos dessa pandemia vitoriosos e valorizados.  Essa sem dúvida é mais uma batalha a ser vencida na história da Contabilidade.

Parabéns ao Sindcont-SP, Casa do Saber Contábil,  pelos seus 101 anos de existência e atuação e favor dos profissionais da Contabilidade.

Geraldo Carlos Lima
Presidente do Sindcont-SP
Gestão 2020-2022